Professor(a),
acesse esse e milhares de outros planos de aula!

Na Teachy você acessa milhares de questões, cria listas, planos de aula e provas.

Cadastro Gratuito

Plano de aula de Palavras Cognatas e False Friends

Objetivos (5 - 7 minutos)

  1. Compreensão de palavras cognatas e false friends - Os alunos devem ser capazes de entender o conceito de palavras cognatas e false friends, bem como suas diferenças e semelhanças. Isso inclui a capacidade de identificar esses tipos de palavras e entender como elas podem ser enganosas na tradução.

  2. Identificar e diferenciar palavras cognatas e false friends - Após a compreensão do conceito, os alunos devem ser capazes de identificar palavras cognatas e false friends em um texto ou diálogo, e diferenciá-las corretamente. Isso contribuirá para a melhoria de suas habilidades de leitura e compreensão auditiva.

  3. Aplicação prática - Por fim, os alunos devem ser capazes de aplicar o conhecimento adquirido em situações do mundo real. Isso pode incluir a capacidade de evitar erros comuns de tradução ao usar palavras cognatas e false friends, assim como melhorar suas habilidades de comunicação em inglês.

Objetivos secundários:

  • Desenvolvimento de vocabulário - Como uma parte essencial do tópico, os alunos terão a oportunidade de expandir seu vocabulário em inglês, focando em palavras que são semelhantes ou enganosas em diferentes idiomas.
  • Aprimoramento da habilidade de leitura - Ao aprender a identificar e diferenciar palavras cognatas e false friends, os alunos irão aprimorar sua habilidade de leitura e compreensão em inglês.
  • Melhoria da habilidade de tradução - Ao entender a natureza das palavras cognatas e false friends, os alunos também irão melhorar suas habilidades de tradução entre o inglês e seu idioma nativo.

Introdução (10 - 15 minutos)

  1. Revisão de Conteúdo Prévio - O professor deve começar a aula relembrando os alunos sobre a importância do vocabulário em inglês, e como a semelhança entre palavras em diferentes idiomas pode ser útil, mas também enganosa. O professor pode, por exemplo, mostrar alguns exemplos de palavras que são semelhantes em inglês e em seu idioma nativo, mas têm significados diferentes (por exemplo, "sympathy" em inglês, que significa "simpatia" em português, mas também "piedade", que é um significado menos comum). Esta revisão ajudará a preparar os alunos para o novo conteúdo.

  2. Situações Problema - O professor pode então apresentar duas situações que ilustram a importância do tópico da aula:

    • Situação 1: "Imagine que você está lendo um livro em inglês e encontra a palavra 'actual'. Em português, 'actual' significa 'atual', mas em inglês, 'actual' significa 'real'. Como você acha que isso pode causar confusão na tradução do texto?"
    • Situação 2: "Agora, imagine que você está escrevendo um e-mail em inglês para um amigo que fala português. Você quer dizer que está 'embarassado' (embaraçado), mas você acidentalmente escreve a palavra 'embarazado' (grávido). Como você acha que seu amigo pode reagir a essa frase?"
  3. Contextualização - O professor deve então explicar a importância do tópico. Ele pode mencionar como a confusão com palavras cognatas e false friends é comum entre falantes não nativos de inglês, e como isso pode levar a mal-entendidos e erros de tradução. O professor também pode enfatizar como a habilidade de identificar e diferenciar essas palavras pode melhorar significativamente as habilidades de leitura, escrita e tradução dos alunos.

  4. Introdução ao Tópico - Para ganhar a atenção dos alunos, o professor pode compartilhar algumas curiosidades sobre palavras cognatas e false friends:

    • Curiosidade 1: "Você sabia que o inglês e o português têm muitas palavras cognatas devido às suas origens latinas? Por exemplo, 'action' em inglês e 'ação' em português têm a mesma origem e significado."
    • Curiosidade 2: "Por outro lado, o inglês e o espanhol têm muitos false friends, palavras que parecem iguais ou semelhantes, mas têm significados diferentes. Por exemplo, 'actual', que em espanhol significa 'real', mas em inglês significa 'atual'."

Ao final desta Introdução, os alunos devem ter uma compreensão geral do tópico da aula e estar prontos para começar a explorar o conteúdo de forma mais aprofundada.

Desenvolvimento (20 - 25 minutos)

  1. Atividade de Jogo de Palavras (10 - 15 minutos)

    • Materiais necessários: Cartões de palavra (pode ser feito à mão ou impresso), cronômetro.
    • Procedimento:
      1. O professor deve dividir a turma em pequenos grupos de 4 ou 5 alunos. Cada grupo recebe um conjunto de cartões de palavras. Metade dos cartões deve conter palavras cognatas e a outra metade deve conter false friends (a palavra em inglês e sua tradução em português, por exemplo).
      2. O professor define um tempo (por exemplo, 1 minuto) e, quando o cronômetro começa, os alunos devem tentar combinar o maior número possível de pares de cartões corretamente (ou seja, a palavra em inglês com a sua tradução correta).
      3. No final do tempo definido, o professor para o jogo e verifica as respostas de cada grupo. O grupo que tiver combinado corretamente o maior número de pares de cartões é o vencedor.
      4. Durante o jogo, o professor deve circular pela sala, observando o trabalho dos alunos, esclarecendo dúvidas e fornecendo feedback.
  2. Atividade de Role-Playing (10 - 15 minutos)

    • Materiais necessários: Cenários impressos ou escritos à mão (por exemplo, uma situação de viagem, uma situação de negócios, uma situação escolar).
    • Procedimento:
      1. O professor deve dividir a turma em pequenos grupos e entregar a cada grupo um cenário diferente.
      2. Cada grupo deve então criar um diálogo curto baseado no cenário, usando o máximo de palavras cognatas e false friends que puderem. Por exemplo, em um cenário de viagem, o diálogo pode envolver um turista tentando pedir "preservativos" (que, em inglês, significa "camisinha") em uma farmácia, mas recebendo "conservantes" (que, em inglês, significa "preservatives") em vez disso.
      3. Após um tempo definido, cada grupo apresenta seu diálogo para a classe. Durante as apresentações, os outros alunos devem tentar identificar as palavras cognatas e false friends usadas.
      4. Após todas as apresentações, o professor deve conduzir uma discussão em classe sobre as palavras cognatas e false friends usadas, esclarecendo quaisquer dúvidas e fornecendo feedback.
  3. Atividade de Pesquisa e Apresentação (5 - 10 minutos)

    • Materiais necessários: Acesso à internet, papel e canetas.
    • Procedimento:
      1. O professor divide a turma em pequenos grupos e atribui a cada grupo um conjunto de palavras cognatas e false friends para pesquisar. Por exemplo, um grupo pode pesquisar palavras cognatas em inglês e espanhol, enquanto outro grupo pesquisa palavras false friends em inglês e francês.
      2. Os alunos devem usar a internet para pesquisar o significado e a origem dessas palavras, bem como exemplos de como elas podem ser confundidas na tradução.
      3. Após a pesquisa, cada grupo deve preparar uma breve apresentação para a classe, compartilhando suas descobertas. Eles podem usar cartazes, slides de apresentação ou simplesmente falar para apresentar suas informações.
      4. No final das apresentações, o professor deve conduzir uma discussão em classe, relacionando as informações apresentadas pelos alunos ao conceito de palavras cognatas e false friends. O professor deve esclarecer quaisquer dúvidas e fornecer feedback.

Estas atividades lúdicas e interativas não apenas ajudarão a reforçar o conceito de palavras cognatas e false friends, mas também permitirão que os alunos pratiquem suas habilidades de leitura, escrita, escuta e fala em inglês de uma maneira divertida e envolvente.

Retorno (8 - 10 minutos)

  1. Discussão em Grupo (3 - 4 minutos)

    • O professor deve reunir todos os alunos e iniciar uma discussão em grupo. Cada grupo terá até 2 minutos para compartilhar as soluções ou conclusões que alcançaram em suas respectivas atividades.
    • Durante a discussão, o professor deve incentivar os alunos a explicar o raciocínio por trás de suas respostas, permitindo que eles compartilhem suas diferentes perspectivas e abordagens para o tópico.
    • O professor deve fazer perguntas para cada grupo, garantindo que todos os alunos estejam envolvidos na discussão e compreendam o conteúdo.
  2. Conexões com a Teoria (2 - 3 minutos)

    • Após a discussão em grupo, o professor deve fazer uma síntese das principais ideias compartilhadas pelos alunos e conectar essas ideias com a teoria apresentada na aula.
    • O professor pode, por exemplo, destacar como as atividades de jogo de palavras e role-playing ajudaram os alunos a aplicar o conceito de palavras cognatas e false friends em contextos práticos.
    • O professor também pode reforçar a importância de identificar e diferenciar palavras cognatas e false friends para evitar mal-entendidos e erros de tradução.
  3. Reflexão Individual (2 - 3 minutos)

    • O professor deve propor que os alunos reflitam individualmente sobre o que aprenderam na aula. Ele pode orientar essa reflexão fazendo algumas perguntas, como:
      1. "Qual foi o conceito mais importante que você aprendeu hoje?"
      2. "Quais questões ainda não foram respondidas?"
    • Os alunos devem ter um minuto para pensar sobre essas perguntas. Eles podem, então, compartilhar suas respostas com a turma, se desejarem.
    • O professor deve encorajar os alunos a anotar quaisquer perguntas ou conceitos que ainda não entenderam completamente, para que possam ser abordados em aulas futuras.
  4. Feedback e Encerramento (1 minuto)

    • Finalmente, o professor deve agradecer aos alunos por sua participação e esforço durante a aula. Ele pode também fornecer feedback geral sobre o desempenho da turma e destacar quaisquer pontos fortes ou áreas de melhoria.
    • O professor deve encorajar os alunos a continuar praticando a identificação de palavras cognatas e false friends em seu estudo individual, e a procurar o professor ou colegas de classe se tiverem dúvidas ou precisarem de ajuda.

Este momento de Retorno é crucial para consolidar o aprendizado dos alunos, permitindo que eles reflitam sobre o que aprenderam, façam conexões com a teoria e identifiquem quaisquer áreas que ainda precisam de mais prática ou estudo. Além disso, o feedback do professor ajudará a motivar os alunos e a guiá-los em seu estudo contínuo.

Conclusão (5 - 7 minutos)

  1. Revisão do Conteúdo (2 - 3 minutos)

    • O professor deve começar a Conclusão recapitulando os principais pontos abordados durante a aula. Ele pode reiterar a definição de palavras cognatas e false friends, e a importância de identificá-las corretamente para evitar mal-entendidos e erros de tradução.
    • O professor também pode resumir brevemente as atividades realizadas durante a aula, destacando como cada uma delas contribuiu para a compreensão e aplicação do conceito de palavras cognatas e false friends.
  2. Conexão Teoria-Prática (1 - 2 minutos)

    • Em seguida, o professor deve explicar como a aula conectou a teoria e a prática. Ele pode, por exemplo, mencionar como a discussão em grupo e as atividades de role-playing permitiram aos alunos aplicar o conceito de palavras cognatas e false friends em contextos práticos.
    • O professor também pode destacar como as atividades de jogo de palavras e pesquisa e apresentação ajudaram a reforçar o conteúdo teórico e a desenvolver habilidades práticas, como a leitura, a escrita e a escuta em inglês.
  3. Materiais Extras (1 minuto)

    • O professor deve então sugerir materiais adicionais para os alunos explorarem o tópico de palavras cognatas e false friends mais a fundo. Isso pode incluir sites de aprendizado de idiomas, dicionários online, livros de texto de inglês, e vídeos educativos.
    • O professor pode, por exemplo, sugerir que os alunos pesquisem mais exemplos de palavras cognatas e false friends em inglês e em seu idioma nativo, e tentem usá-las em diferentes contextos para aprimorar suas habilidades de tradução e comunicação.
  4. Importância do Tópico (1 minuto)

    • Por fim, o professor deve ressaltar a importância do tópico de palavras cognatas e false friends para o dia a dia dos alunos. Ele pode, por exemplo, mencionar como a habilidade de identificar e diferenciar essas palavras pode melhorar significativamente as habilidades de leitura, escrita e tradução dos alunos, e ajudá-los a evitar mal-entendidos em situações do mundo real.
    • O professor também pode enfatizar que o conhecimento e a prática constantes são essenciais para aprimorar essas habilidades, e encorajar os alunos a continuar explorando e praticando o tópico fora da sala de aula.

A Conclusão é um momento crucial para consolidar o aprendizado dos alunos, reforçar a conexão entre a teoria e a prática, e motivar os alunos a continuar estudando e praticando o tópico. Ao fornecer uma revisão do conteúdo, sugerir materiais extras e ressaltar a importância do tópico, o professor pode ajudar os alunos a entender a relevância do que aprenderam e a se sentir encorajados a continuar seu estudo e prática.

Deseja ter acesso a todos os planos de aula? Faça cadastro na Teachy!

Gostou do Plano de Aula? Veja outros relacionados:

Discipline logo

Inglês

Vocabulário: Núcleo Familiar

Objetivos (5 - 7 minutos)

  1. Familiarizar os alunos com o vocabulário relacionado ao núcleo familiar em inglês. Isso inclui palavras como "mother", "father", "brother", "sister", "grandmother", "grandfather", "aunt", "uncle" e "cousin".

  2. Introduzir a estrutura gramatical utilizada para descrever o núcleo familiar em inglês. Isso inclui frases simples como "This is my father", "She is my grandmother" e "He is my brother".

  3. Desenvolver a habilidade dos alunos de identificar e usar o vocabulário e a estrutura gramatical aprendidos em situações cotidianas. Isso pode incluir atividades de conversação, jogos de memória e exercícios de preenchimento de lacunas.

Ao final desta etapa, os alunos devem ser capazes de identificar e descrever membros da família em inglês, usando o vocabulário e a estrutura gramatical corretos. Eles também devem ser capazes de aplicar esse conhecimento em situações práticas.

Introdução (10 - 15 minutos)

  1. Revisão: O professor inicia a aula relembrando alguns vocabulários e estruturas gramaticais básicas já aprendidas pelos alunos, como cores, números e nomes de animais. Isso servirá como uma base para o novo conteúdo que será apresentado.

  2. Situações Problema: O professor propõe duas situações problemas que envolvam o núcleo familiar. Por exemplo, "Imagine que você foi viajar e conheceu uma criança que fala inglês. Como você descreveria sua família para ela?" e "Seus pais estão conversando com um casal de estrangeiros. Como você apresentaria sua irmã para eles em inglês?". Isso serve para contextualizar a importância do conteúdo que será aprendido.

  3. Contextualização: O professor explica que conhecer o vocabulário e a estrutura gramatical relacionados ao núcleo familiar é importante para se comunicar com pessoas de diferentes culturas e nacionalidades, além de ajudar a entender melhor músicas, filmes e livros em inglês.

  4. Ganhar a Atenção dos Alunos: Para despertar o interesse dos alunos, o professor pode compartilhar algumas curiosidades sobre como as famílias são diferentes ao redor do mundo. Por exemplo, na cultura chinesa, é comum que várias gerações vivam juntas na mesma casa, incluindo avós, pais e filhos. Já na cultura brasileira, é mais comum que cada família tenha sua própria casa. Outra curiosidade pode ser sobre os diferentes nomes que os membros da família podem ter em inglês, como "aunt" para tia e "cousin" para primo/prima.

  5. Introdução ao Tópico: O professor introduz o tópico da aula, explicando que os alunos irão aprender a descrever o núcleo familiar em inglês. Ele pode fazer isso mostrando uma imagem de uma família e apontando para cada membro da família enquanto diz o nome em inglês. Por exemplo, "This is the mother. This is the father. This is the brother. This is the sister." Ao fazer isso, o professor também pode enfatizar o uso de pronomes para se referir aos membros da família, como "she" para mãe e "he" para pai e irmãos.

  6. Transição: O professor explica que os alunos irão explorar mais sobre o núcleo familiar em inglês através de um vídeo e de atividades interativas. Ele ressalta que eles terão a oportunidade de praticar o que aprenderam e tirar dúvidas durante a aula.

Desenvolvimento (20 - 25 minutos)

Esta etapa da aula consiste em atividades que ajudam os alunos a entender e aplicar o vocabulário e a estrutura gramatical do núcleo familiar em inglês. As atividades são projetadas para serem interativas, lúdicas e envolventes, criando um ambiente divertido de aprendizado. O professor pode escolher uma ou mais das atividades sugeridas de acordo com o tempo disponível.

  1. Jogo da Memória da Família: O professor prepara cartas com imagens de diferentes membros da família (pai, mãe, irmão, irmã, avô, avó, tio, tia e primo/prima) e seus respectivos nomes em inglês. As cartas são embaralhadas e colocadas com a face para baixo. Os alunos, em pares, devem então virar duas cartas e tentar fazer uma correspondência entre a imagem e o nome em inglês. Se conseguirem, eles dizem a frase "This is my..." junto com o nome do membro da família. O jogo continua até que todas as cartas tenham sido correspondidas.

  2. Dramatização Familiar: O professor divide a turma em grupos de quatro ou cinco alunos. Cada grupo recebe uma folha com uma imagem de uma família diferente. Os alunos devem então discutir entre si e decidir qual é o papel de cada um naquela família. Eles devem usar o vocabulário e a estrutura gramatical aprendidos para descreverem a sua família em inglês. Depois, cada grupo faz uma pequena apresentação, onde um aluno se apresenta como um membro da família e os outros alunos do grupo o descrevem em inglês.

  3. Criação de Árvore Genealógica: O professor fornece para cada aluno uma folha em branco e pede que eles desenhem uma árvore genealógica simples da sua família. Em seguida, os alunos devem usar o vocabulário e a estrutura gramatical aprendidos para descreverem cada membro da sua família em inglês. Eles podem escrever o nome e a relação de parentesco ao lado de cada desenho. No final, cada aluno é convidado a apresentar a sua árvore genealógica para a turma, praticando a fala e a escuta em inglês.

  4. Caça ao Tesouro da Família: O professor esconde cartas com nomes de membros da família em inglês pela sala de aula. Os alunos, em pequenos grupos, são convidados a procurar as cartas e, ao encontrá-las, devem dizer a relação de parentesco e uma característica dessa pessoa em inglês. Por exemplo, "This is my aunt. She is very kind." Os grupos que encontrarem mais cartas corretamente ganham o jogo.

O professor deve circular pela sala durante as atividades, verificando o progresso dos alunos, reforçando o vocabulário e a estrutura gramatical quando necessário, e fazendo perguntas para estimular a reflexão e a prática.

Ao final desta etapa, os alunos devem se sentir mais confortáveis em usar o vocabulário e a estrutura gramatical do núcleo familiar em inglês de forma significativa e contextualizada.

Retorno (10 - 15 minutos)

  1. Discussão em Grupo: O professor reúne todos os alunos e promove uma discussão em grupo sobre as soluções encontradas por cada equipe nas atividades realizadas. Cada grupo terá a oportunidade de compartilhar suas conclusões, apresentando as soluções que encontraram e explicando o raciocínio por trás delas. O professor pode fazer perguntas para estimular a reflexão e aprofundar a compreensão dos alunos sobre o tópico. Por exemplo, "Por que vocês escolheram essa pessoa para ser a mãe/pai/irmão/etc. na dramatização familiar?" ou "Qual foi a parte mais difícil de descrever a sua família em inglês?". Esta etapa é importante para que os alunos possam aprender uns com os outros e para que o professor possa avaliar o progresso individual e coletivo.

  2. Conexão com a Teoria: Após a discussão, o professor faz uma revisão da teoria, destacando os pontos mais importantes que foram aplicados nas atividades. Ele pode utilizar as soluções apresentadas pelos alunos como exemplos concretos para ilustrar a teoria. Por exemplo, o professor pode apontar para a árvore genealógica de um aluno e perguntar "Quem é esse na sua família? E que relação de parentesco ele tem com você?". Ou pode apontar para uma carta no Jogo da Memória e perguntar "Quem é esse? Como você o descreveria em inglês?". O professor também pode fazer perguntas para verificar a compreensão dos alunos. Por exemplo, "Quem pode me dizer o que significa 'mother' em inglês?" ou "Como vocês podem dizer 'This is my sister' em inglês?".

  3. Reflexão Final: Para encerrar a aula, o professor propõe que os alunos reflitam por um minuto sobre o que aprenderam. Ele pode fazer isso através de duas perguntas simples: "Qual foi a parte mais divertida de aprender sobre o núcleo familiar em inglês hoje?" e "O que vocês acham que ainda precisam praticar mais?". Os alunos podem compartilhar suas respostas com a turma, se sentirem confortáveis, ou podem simplesmente refletir silenciosamente. O professor deve reforçar que aprender é um processo contínuo e que é normal ter áreas que precisam de mais prática.

  4. Feedback do Professor: Durante o retorno, o professor também deve aproveitar para dar feedback aos alunos sobre o desempenho deles durante a aula. Ele pode elogiar esforços individuais, corrigir erros de forma construtiva e incentivar a participação e a colaboração. O feedback deve ser sempre positivo, encorajador e direcionado ao desenvolvimento individual de cada aluno.

Ao final desta etapa, os alunos devem ter consolidado o conhecimento adquirido durante a aula, compreendido a importância do vocabulário e da estrutura gramatical do núcleo familiar em inglês e se sentido motivados a continuar aprendendo e praticando.

Conclusão (5 - 7 minutos)

  1. Resumo do Conteúdo: O professor recapitula os principais pontos abordados durante a aula, reforçando o vocabulário e a estrutura gramatical relacionados ao núcleo familiar em inglês. Ele pode, por exemplo, pedir aos alunos para repetirem as frases que aprenderam durante as atividades, como "This is my mother" e "He is my brother". O professor também pode revisitar as imagens e os desenhos que os alunos fizeram durante as atividades, fazendo perguntas para verificar a compreensão. Por exemplo, "Quem pode me dizer quem é essa na sua árvore genealógica?" e "Como vocês podem descrever essa pessoa em inglês?".

  2. Conexão entre Teoria e Prática: O professor destaca como as atividades realizadas durante a aula permitiram aos alunos aplicar a teoria na prática. Ele pode, por exemplo, mencionar como o Jogo da Memória ajudou a consolidar o vocabulário e a estrutura gramatical, como a Dramatização Familiar estimulou a conversação em inglês e como a Criação de Árvore Genealógica promoveu a reflexão e o pensamento crítico. O professor também pode mencionar como as discussões em grupo e as apresentações permitiram aos alunos aprenderem uns com os outros e desenvolverem habilidades sociais.

  3. Materiais Extras: O professor sugere materiais adicionais para os alunos que desejam aprofundar seus conhecimentos sobre o núcleo familiar em inglês. Isso pode incluir vídeos, jogos online, aplicativos e livros. Por exemplo, o professor pode sugerir que os alunos assistam a um vídeo no YouTube que apresenta vocabulário sobre a família em inglês de forma divertida, ou que joguem um jogo de memória online que reforce o vocabulário aprendido. O professor também pode sugerir que os alunos pratiquem em casa descrevendo a própria família em inglês para os pais e irmãos.

  4. Importância do Assunto: Para finalizar, o professor reforça a importância de conhecer o vocabulário e a estrutura gramatical relacionados ao núcleo familiar em inglês. Ele pode explicar como esse conhecimento pode ser útil em situações do dia a dia, como em viagens para países de língua inglesa, em conversas com pessoas de diferentes culturas e nacionalidades, e em atividades de leitura, audição e fala em inglês. O professor também pode mencionar que aprender sobre o núcleo familiar em inglês ajuda a entender melhor a língua e a cultura inglesas, e pode ser um passo importante para aprender sobre outros tópicos, como profissões, animais de estimação, hobbies, entre outros.

Ao final desta etapa, os alunos devem ter uma compreensão clara do que aprenderam na aula, de como podem continuar aprendendo e praticando, e de como o que aprenderam é relevante para suas vidas. Eles devem se sentir motivados e confiantes para continuar explorando o mundo da língua inglesa.

Ver mais
Discipline logo

Inglês

Frases Negativas: Introdução

Objetivos (5 - 7 minutos)

  1. Ensinar aos alunos o conceito de frases negativas em inglês de uma maneira lúdica e interativa, utilizando exemplos do cotidiano e do material didático.
  2. Desenvolver a capacidade de compreensão oral e escrita dos alunos, permitindo que eles identifiquem e compreendam frases negativas em inglês através de atividades práticas e jogos.
  3. Incentivar os alunos a usar frases negativas em inglês em situações comunicativas, promovendo a prática da língua de forma natural e contextualizada.

Introdução (10 - 15 minutos)

  1. Revisão de Conteúdos Anteriores: O professor iniciará a aula relembrando brevemente os conceitos de afirmação e negação no idioma português, realizando exemplos orais e solicitando que os alunos participem, compartilhando suas próprias ideias. (3 - 5 minutos)

  2. Situação Problema: Em seguida, o professor propõe duas situações-problema que envolvam o uso de frases negativas em inglês. Por exemplo, "Você quer ir ao parque, mas está chovendo. O que você diria para sua mãe?" ou "Você está com fome, mas não gosta de legumes. Como você diria que não quer legumes para o jantar?". O objetivo é despertar o interesse dos alunos e motivá-los a aprender mais sobre o tópico. (2 - 3 minutos)

  3. Contextualização da Importância do Assunto: O professor explicará brevemente como o uso de frases negativas é importante no nosso dia a dia, tanto em português quanto em inglês. Ele pode dizer, por exemplo, que "quando queremos expressar que não gostamos de algo ou que não queremos fazer algo, usamos frases negativas". Além disso, o professor pode mencionar que o uso correto de frases negativas é essencial para a comunicação eficaz. (2 - 3 minutos)

  4. Introdução ao Tópico: Para introduzir o tópico de frases negativas em inglês de maneira interessante, o professor pode compartilhar algumas curiosidades. Por exemplo, ele pode dizer que em inglês, ao contrário do português, usamos "do" e "does" nas negações, e não "não". Ele também pode mencionar que em algumas situações, como para fazer convites, as frases negativas em inglês são usadas de maneira diferente do que estamos acostumados em português. (3 - 4 minutos)

Cada uma dessas etapas é projetada para engajar os alunos e prepará-los para a aprendizagem ativa e significativa que ocorrerá durante a parte principal da aula.

Desenvolvimento (20 - 25 minutos)

  1. Atividade de "Caça ao Tesouro" (10 - 12 minutos):

    • O professor preparará previamente uma série de cartões com frases em inglês, algumas afirmativas e outras negativas. Cada cartão terá uma frase escrita e ilustrada, para facilitar a compreensão dos alunos.
    • Os cartões serão espalhados pela sala de aula ou área designada e os alunos, divididos em grupos, serão convidados a "caçar o tesouro" - isto é, encontrar os cartões.
    • Uma vez que todos os cartões foram encontrados, cada grupo deverá classificar as frases como afirmativas ou negativas. O grupo que classificar corretamente o maior número de frases receberá a recompensa de "tesouro" - um adesivo ou doce, por exemplo.
    • Durante a atividade, o professor caminhará pela sala, auxiliando os alunos quando necessário e disponibilizando o material de apoio.
  2. Jogo "Simon Says" (8 - 10 minutos):

    • O professor explicará as regras do jogo para os alunos. Este é um jogo tradicional, e o professor pode aproveitar a oportunidade para reforçar o vocabulário de direções em inglês.
    • O professor agirá como "Simon" e dará uma série de comandos para os alunos seguirem. O truque é que os alunos só devem seguir os comandos que são negativos, por exemplo, "Simon says: don't touch your nose." ou "Simon says: don't clap your hands."
    • O objetivo do jogo é que os alunos pratiquem ouvindo e compreendendo as frases negativas em inglês de uma maneira lúdica e interativa.
    • O jogo continuará até que todos os alunos tenham tido a chance de serem "Simon", ou até que o tempo designado para esta atividade tenha se esgotado.
  3. "Teatro de Fantoches" (8 - 10 minutos):

    • Esta atividade fomenta a criatividade, a expressão oral e a compreensão das frases negativas em inglês. O professor dividirá a turma em grupos e fornecerá a cada grupo um conjunto de fantoches.
    • Cada grupo receberá uma "situação" (por exemplo, "João não quer comer legumes") e terá que criar um pequeno diálogo entre os fantoches, utilizando frases negativas para expressar a situação.
    • Os alunos terão a oportunidade de praticar a pronúncia e a construção de frases negativas de maneira divertida e descontraída.
    • Ao final, os grupos apresentarão seus diálogos para a classe, reforçando o aprendizado e promovendo a interação e a valorização do trabalho em equipe.

Durante todas as atividades, o professor estará ativo, circulando pela sala, observando, orientando e corrigindo os alunos conforme necessário. Importante lembrar que o objetivo principal é a prática e a fixação do conceito de frases negativas em inglês, sempre de maneira lúdica e divertida.

Retorno (10 - 15 minutos)

  1. Discussão em Grupo (5 - 7 minutos):

    • O professor reunirá todos os alunos em um grande círculo para uma discussão em grupo. Cada grupo terá a chance de compartilhar suas experiências e o que aprenderam durante as atividades. Esta é uma oportunidade para os alunos aprenderem uns com os outros e para o professor avaliar o entendimento de cada aluno sobre o conceito de frases negativas em inglês.
    • O professor fará perguntas abertas para estimular a discussão, como "Quais foram as frases mais difíceis de classificar? Por quê?" ou "O que vocês acharam mais interessante sobre o uso de frases negativas em inglês?". Ele também pode pedir que os alunos expliquem como eles sabiam que uma frase era negativa, para verificar a compreensão do conceito.
  2. Conexão com a Teoria (3 - 5 minutos):

    • Após a discussão, o professor fará uma recapitulação dos principais pontos teóricos abordados na aula. Ele pode, por exemplo, relembrar a estrutura das frases negativas em inglês, destacar a importância do uso correto das palavras "do" e "does" nas negações e reforçar que o uso de frases negativas é uma parte importante da comunicação em inglês.
    • O professor deve fazer isso de maneira simples e clara, usando exemplos do cotidiano dos alunos sempre que possível. Por exemplo, ele pode dizer, "Lembrem-se, se vocês querem dizer que não gostam de algo, vocês podem dizer 'I don't like...'" ou "Se vocês não querem fazer algo, vocês podem dizer 'I don't want to...'".
  3. Reflexão Final (2 - 3 minutos):

    • Para encerrar a aula, o professor proporá que os alunos reflitam sobre o que aprenderam. Ele fará duas perguntas simples para orientar a reflexão dos alunos: "O que foi mais difícil sobre a aula de hoje?" e "O que vocês acharam mais interessante sobre as frases negativas em inglês?".
    • Os alunos terão um minuto para pensar sobre suas respostas, e depois serão convidados a compartilhar suas reflexões com a turma. O professor deve encorajar todos os alunos a participar e a respeitar as opiniões uns dos outros.

Este retorno é crucial para consolidar o aprendizado dos alunos, permitindo que eles reflitam sobre o que aprenderam e como podem aplicar esse conhecimento. Além disso, ele proporciona ao professor uma oportunidade de avaliar a eficácia da aula e fazer ajustes, se necessário, para futuras aulas.

Conclusão (5 - 7 minutos)

  1. Resumo dos Principais Pontos (2 - 3 minutos):

    • O professor começará a conclusão resumindo os principais pontos abordados na aula. Ele relembrará a estrutura das frases negativas em inglês, enfatizando o uso de "do" e "does" nas negações, e a importância do uso correto das frases negativas para uma comunicação eficaz.
    • Ele também reforçará a ideia de que as frases negativas são usadas para expressar desagrado ou recusa em relação a algo, e que são uma parte essencial do idioma inglês.
  2. Conexão da Teoria com a Prática (1 - 2 minutos):

    • Em seguida, o professor explicará como a aula conectou a teoria da sala de aula com a prática. Ele pode dizer, por exemplo, que as atividades de "Caça ao Tesouro" e "Teatro de Fantoches" permitiram aos alunos aplicar o que aprenderam sobre frases negativas de uma maneira divertida e significativa.
    • Além disso, o professor pode mencionar como o jogo de "Simon Says" ajudou os alunos a praticar a audição e a compreensão das frases negativas em inglês.
  3. Materiais Extras (1 minuto):

    • Para enriquecer o aprendizado dos alunos, o professor pode sugerir alguns materiais extras. Por exemplo, ele pode recomendar sites ou aplicativos interativos que ajudem os alunos a praticar a construção de frases negativas em inglês.
    • Além disso, o professor pode sugerir que os alunos procurem por frases negativas em inglês em livros de histórias em inglês, desenhos animados ou músicas que eles gostem.
  4. Importância do Assunto (1 - 2 minutos):

    • Por fim, o professor explicará a importância do assunto para a vida cotidiana dos alunos. Ele pode dizer que, ao aprender a construir e entender frases negativas em inglês, os alunos serão capazes de se comunicar melhor em situações cotidianas.
    • O professor pode dar exemplos de situações em que o uso de frases negativas é comum, como quando alguém é convidado para comer algo que não gosta, ou quando alguém sugere uma atividade que não quer fazer.
    • Além disso, o professor pode explicar que o uso correto das frases negativas é importante para a comunicação eficaz em inglês, e que é uma habilidade que os alunos irão usar em muitas outras lições e atividades de inglês.

A conclusão é uma parte essencial do plano de aula, pois ajuda a consolidar o aprendizado dos alunos, a conectar a teoria com a prática e a destacar a importância do assunto para a vida cotidiana dos alunos. Além disso, ela fornece aos alunos recursos adicionais para continuar aprendendo e praticando fora da sala de aula.

Ver mais
Discipline logo

Inglês

Verbos: Gerúndio e Infinitivo - EM13LGG403

Objetivos (5 - 7 minutos)

  1. Compreensão do Conceito: O professor deve auxiliar os alunos a entenderem o conceito de verbos gerúndios e infinitivos em inglês, e como eles diferem dos verbos em suas formas base.

  2. Identificação e Uso: Os alunos devem aprender a identificar e usar corretamente os verbos gerúndios e infinitivos em sentenças em inglês. Isso inclui a capacidade de diferenciar entre verbos que podem ser seguidos por gerúndio e infinitivo, e a identificação da posição correta do verbo na sentença.

  3. Prática Escrita e Oral: Os alunos devem praticar o uso de verbos gerúndios e infinitivos tanto na expressão escrita quanto na oral. O objetivo é que os alunos se sintam confortáveis em aplicar o que aprenderam em diferentes contextos de comunicação.

Objetivos secundários:

  • Revisão da Gramática Básica: Durante a aula, o professor deve revisar brevemente a estrutura básica das frases em inglês, incluindo o papel do sujeito e do verbo na formação da sentença.

  • Desenvolvimento de Habilidades de Escuta: Através de exemplos e exercícios, os alunos devem aprimorar suas habilidades de escuta e compreensão em inglês.

  • Incremento do Vocabulário: Ao trabalhar com verbos gerúndios e infinitivos, os alunos também terão a oportunidade de aumentar seu vocabulário, pois estarão expostos a diferentes palavras e expressões.

Esses Objetivos devem ser claramente comunicados aos alunos no início da aula, para que eles possam entender o que se espera deles e para que possam monitorar seu próprio progresso ao longo da aula.

Introdução (10 - 12 minutos)

  1. Revisão de Conteúdo Prévio (3 - 4 minutos): O professor deve começar a aula revisando brevemente o conceito de verbos em inglês, reiterando o papel fundamental que eles desempenham na formação de frases. Isso inclui uma revisão dos diferentes tempos verbais e a ideia de que os verbos podem ser modificados em várias maneiras, como através do acréscimo de "ing" no final. Esta revisão irá ajudar a preparar o terreno para a Introdução dos verbos gerúndios e infinitivos.

  2. Situações Problema (2 - 3 minutos): Em seguida, o professor pode apresentar duas situações hipotéticas que envolvam o uso de verbos gerúndios e infinitivos. Por exemplo, ele pode descrever uma situação em que um personagem está descrevendo suas atividades diárias (usando verbos gerúndios) e outra situação onde o personagem está falando sobre seus planos futuros (usando verbos infinitivos). Essas situações ajudarão a contextualizar a importância do tópico e a mostrar aos alunos porque é essencial para eles entenderem e usarem corretamente esses dois tipos de verbos.

  3. Contextualização (2 - 3 minutos): O professor deve então explicar a importância prática do tópico. Ele pode mencionar que o uso correto de verbos gerúndios e infinitivos é essencial para a comunicação eficaz em inglês, seja falando, escrevendo, lendo ou ouvindo. Além disso, o professor pode destacar que muitas profissões exigem um bom domínio do inglês, e que o uso adequado de verbos é uma parte crucial disso.

  4. Introdução do Tópico (2 - 3 minutos): Para captar a atenção dos alunos e despertar seu interesse pelo tópico, o professor pode começar a aula com algumas curiosidades sobre os verbos gerúndios e infinitivos em inglês. Por exemplo, ele pode mencionar que, ao contrário de muitas outras línguas, o inglês tem uma estrutura de verbos muito flexível, o que pode tornar o aprendizado desses tópicos desafiador, mas também fascinante. Além disso, o professor pode mencionar que o uso inadequado de verbos gerúndios e infinitivos é uma das maiores fontes de erros para falantes não nativos de inglês, o que enfatiza ainda mais a importância de aprender esse tópico.

Desenvolvimento (20 - 25 minutos)

  1. Teoria: Verbos Gerúndios e Infinitivos (10 - 12 minutos):

    • O professor deve começar definindo o que são verbos gerúndios e infinitivos. Ele pode explicar que o gerúndio é a forma do verbo que termina em "ing" e que o infinitivo é a forma básica do verbo, geralmente precedida pela partícula "to" (to + verbo base).

    • Em seguida, o professor deve explicar que os verbos gerúndios são usados para expressar ação em andamento, enquanto os infinitivos são usados para expressar ação que ainda não começou ou que já terminou.

    • O professor deve dar vários exemplos de verbos gerúndios e infinitivos e explicar quando e por que eles são usados. Por exemplo, ele pode dizer: "I am studying for the test" (estou estudando para a prova, gerúndio) e "I want to study for the test" (quero estudar para a prova, infinitivo).

    • O professor deve mencionar que, em algumas situações, os verbos gerúndios e infinitivos podem ser usados de maneira intercambiável, embora possam haver sutis diferenças de significado. Por exemplo, "I stopped smoking" (parei de fumar, gerúndio) x "I stopped to smoke" (parei para fumar, infinitivo).

    • Finalmente, o professor deve explicar que, em inglês, alguns verbos são seguidos por gerúndio, outros por infinitivo, e outros podem ser seguidos por ambos, dependendo do significado. Ele deve dar alguns exemplos de cada um desses grupos.

  2. Prática com Exemplos (5 - 7 minutos):

    • O professor deve fornecer aos alunos uma lista de sentenças em inglês que contêm verbos. Algumas dessas sentenças devem estar incompletas, com o objetivo de que os alunos completem-nas usando o gerúndio ou o infinitivo do verbo apropriado.

    • Os alunos devem trabalhar em pares ou em pequenos grupos para completar as sentenças. O professor deve circular pela sala, observando o progresso dos alunos e fornecendo ajuda conforme necessário.

    • Após um tempo designado, o professor deve revisar as respostas com a classe, corrigindo quaisquer erros e explicando por que o gerúndio ou o infinitivo foi usado em cada caso.

  3. Jogo de Tabuleiro (5 - 6 minutos):

    • Para tornar a prática mais divertida e engajadora, o professor pode introduzir um jogo de tabuleiro que envolva o uso de verbos gerúndios e infinitivos.

    • O jogo pode ser jogado em pares ou em pequenos grupos. Cada vez que um jogador cair em um espaço do tabuleiro, ele deve formar uma sentença usando o verbo indicado no espaço do tabuleiro, no gerúndio ou no infinitivo, dependendo da instrução. Se a sentença estiver correta, o jogador pode avançar; se estiver errada, o jogador deve voltar.

    • O professor deve fornecer feedback e orientação durante o jogo, garantindo que os alunos estejam usando os verbos corretamente.

Essas atividades devem permitir que os alunos pratiquem o uso de verbos gerúndios e infinitivos em contextos significativos e autênticos, ajudando-os a solidificar seu entendimento do tópico. Além disso, a natureza lúdica do jogo e o trabalho em grupo podem ajudar a tornar a aula mais divertida e envolvente, o que pode aumentar a motivação dos alunos para aprender.

Retorno (8 - 10 minutos)

  1. Discussão em Grupo (3 - 4 minutos):

    • O professor deve iniciar uma discussão em grupo, pedindo aos alunos que compartilhem suas soluções ou conclusões das atividades realizadas. Esta é uma oportunidade para os alunos explicarem suas respostas e para o professor esclarecer quaisquer mal-entendidos ou confusões.
    • O professor pode pedir a diferentes grupos que compartilhem suas sentenças completadas durante a atividade de prática com exemplos. Isso não só ajudará a verificar a compreensão dos alunos, mas também permitirá que eles vejam exemplos de como seus colegas usaram os verbos gerúndios e infinitivos.
    • O professor deve facilitar a discussão, incentivando todos os alunos a participarem e a expressarem suas opiniões. Ele pode fazer perguntas abertas para promover a reflexão e o pensamento crítico, como "Por que você escolheu usar o gerúndio/infinitivo neste caso?" ou "Você pode pensar em outro exemplo onde este verbo poderia ser seguido por gerúndio/infinitivo?".
  2. Conexão com a Teoria (2 - 3 minutos):

    • O professor deve então fazer a conexão entre a prática dos alunos e a teoria apresentada. Ele pode revisar brevemente os conceitos de verbos gerúndios e infinitivos e explicar como os usos corretos foram aplicados nas atividades.
    • O professor pode destacar exemplos de sentenças que foram corrigidas durante a discussão em grupo para ilustrar os erros comuns e como eles podem ser evitados. Isso ajudará os alunos a compreenderem melhor a teoria e a aplicá-la corretamente em futuras situações de escrita e fala.
  3. Reflexão Individual (2 - 3 minutos):

    • Para concluir a aula, o professor deve propor que os alunos reflitam individualmente sobre o que aprenderam. Ele pode fazer perguntas como "Qual foi o conceito mais importante que você aprendeu hoje?" e "Quais questões ainda não foram respondidas?".
    • O professor deve dar um minuto de silêncio para os alunos pensarem em suas respostas. Em seguida, ele pode pedir a alguns voluntários que compartilhem suas reflexões com a classe.
    • As respostas dos alunos podem fornecer ao professor um feedback valioso sobre o que eles acharam mais útil, quais conceitos ainda precisam de mais prática e quaisquer mal-entendidos que possam existir. Isso pode informar a planificação de aulas futuras e ajudar o professor a garantir que todos os alunos estejam acompanhando.
  4. Feedback do Professor (1 minuto):

    • Por fim, o professor deve fornecer um feedback geral para a classe, destacando os pontos fortes e as áreas que precisam de melhoria. Ele deve encorajar os alunos a continuarem praticando o uso de verbos gerúndios e infinitivos fora da sala de aula e a procurá-lo se tiverem dúvidas ou dificuldades.
    • O professor deve reforçar a importância do tópico e lembrar aos alunos que o uso correto de verbos gerúndios e infinitivos é uma habilidade essencial para a comunicação eficaz em inglês.

Conclusão (5 - 7 minutos)

  1. Resumo (1 - 2 minutos):

    • O professor deve começar a Conclusão recapitulando os pontos principais da aula. Isso inclui a definição de verbos gerúndios e infinitivos, a diferença entre eles e quando e por que eles são usados.
    • Ele pode reiterar os exemplos que foram discutidos durante a aula e enfatizar os verbos que podem ser seguidos por gerúndio, infinitivo ou ambos.
  2. Conexão entre Teoria, Prática e Aplicações (1 - 2 minutos):

    • O professor deve então explicar como a aula conectou a teoria (a explicação formal dos verbos gerúndios e infinitivos), a prática (as atividades de preenchimento de sentenças e o jogo de tabuleiro) e as aplicações (os exemplos de uso real de gerúndios e infinitivos).
    • Ele pode destacar como a compreensão teórica dos verbos gerúndios e infinitivos ajudou os alunos a completar corretamente as sentenças nas atividades de prática e a usar os verbos corretamente durante a discussão em grupo.
  3. Materiais Extras (1 - 2 minutos):

    • O professor deve então sugerir materiais adicionais para os alunos que desejam aprofundar seu entendimento de verbos gerúndios e infinitivos. Estes podem incluir sites de aprendizado de inglês, como o Duolingo ou o BBC Learning English, que oferecem lições interativas e exercícios práticos.
    • Além disso, o professor pode recomendar livros de gramática em inglês que explicam em detalhes o uso de verbos gerúndios e infinitivos, ou vídeos educacionais no YouTube que oferecem explicações claras e concisas.
  4. Importância do Tópico (1 minuto):

    • Finalmente, o professor deve resumir a importância do tópico para a vida dos alunos fora da sala de aula. Ele pode enfatizar que o uso correto de verbos gerúndios e infinitivos é essencial para a comunicação eficaz em inglês, seja falando, escrevendo, lendo ou ouvindo.
    • O professor pode mencionar que muitas profissões exigem um bom domínio do inglês, e que o uso apropriado de verbos é uma parte crucial disso.
    • Além disso, o professor pode destacar que a capacidade de usar corretamente verbos gerúndios e infinitivos permite que os alunos expressem suas ideias e intenções de forma mais precisa e sofisticada, o que pode aumentar sua confiança e fluência em inglês.

Esta Conclusão ajudará a solidificar o que os alunos aprenderam na aula, a incentivar a continuação do aprendizado fora do ambiente escolar e a destacar a relevância do tópico para suas vidas diárias.

Ver mais
Economize seu tempo usando a Teachy!
Na Teachy você tem acesso a:
Aulas e materiais prontos
Correções automáticas
Projetos e provas
Feedback individualizado com dashboard
Mascote Teachy
BR flagUS flag
Termos de usoAviso de PrivacidadeAviso de Cookies

2023 - Todos os direitos reservados

Siga a Teachy
nas redes sociais
Instagram LogoLinkedIn LogoTwitter Logo